De Cultivar Muda

Na passagem contemplativa dos 5 aos 9 anos aquela mente se tornou visionária com as ligações significativas concluindo um panorama pior que a distopia mais fetichista. Os gigatons de carbono não poderão ser reduzidos facilmente. Derretidos os pólos as correntes marítimas perderão força ao mesmo tempo que as fontes de fósforo do Marrocos estarão minguantes.Nesse […]

Read More De Cultivar Muda

O Noctívago Suspeitoso

[Andante cantabile distratto] – Paloma imemorial brisa proibida da praia vermelha ao Amor e o plenilúnio, cego luminoso, consola o fogo de minha palpitação para se transformar em teus sonhos – Ser a coisa mais bonita do mundo não foi o bastante para conseguir domar a cantilena do relógio com soluços de oboé em fortíssimo […]

Read More O Noctívago Suspeitoso

Thames Angst

Axolote,   A cidade padecia dum enxame de gemidos durante a benção de Lord Granville à boa fortuna de sua incursão navegante maliciosa para confirmar em Algarve e Tânger os boatos auríferos em índias ocidentais. Da janela se ouvia Wren consolar o taifeiro bêbado com dizer que o fogo é o magnânimo imperador de ouro deste […]

Read More Thames Angst

‘;~»Corona³þ¬Fashion«’*

Parte 1: O autoindulgente Com pijama de seda azul salpicada de sangue, ele rola sobre o tapete paquistanês contrito com sua garrafa de brut ao redor algumas taças de vidro jaca partidas e inteiras… 13/05/2020 Nós só estamos mortos em vida. E a essência de existir é infernal. A existência parece uma infinidade de martírios, […]

Read More ‘;~»Corona³þ¬Fashion«’*

Escritura Flanar

Qualquer cidade do mundo tem um antigo templo em cujas escavações arqueológicas encontram-se lâminas de sílex, miniaturas de vênus toscas, ossos de javali e mantilhas de leopardo. Próximo dali se avista a praça central das especulações sociais com seus cafés luxuosos e modestos e as lojas com vestidos de seda nas vitrines, os carros elétricos […]

Read More Escritura Flanar

Antiprotagonismo Brasileirês

Conversa do mar com as palmeiras Antes do Espírito se alquebrar de vez A originalidade do nosso nacionalismo fez inventar o estado de espírito das cinzas O que não fosse alegria, festa e guerra Seria morte, tédio, sono e tristezas Êhuuuu!\VreiummmVrumm\Hêhê-ô-hêhê-ô-hêhê! Í Nham nham í!\Nhanhar nhanhar-hum… Aimorés chamavam Caetés desalmados sanguessugas por ocultar e fingir […]

Read More Antiprotagonismo Brasileirês

Cansada de Nunca se Tornar Alguém

.Prelúdio Conversote. Foi fazer visitações e é nos limpadores de carro do Ogunjá onde ela agora deve estar. -Não, já voltei! -Por quê? -Gosto daqui da galera no cair da tarde; aqui Breno virá. -Vai trabalhar! -Estou com medo, vou ser despedida. -O quê? -Sem neuras, cansei das metas. -Conta mais! -Tô legal. -Pode desabafar! […]

Read More Cansada de Nunca se Tornar Alguém

Näif Organon

Dos afetos dos mundanos, Não parece existir genuína liberdade, masEspasmos de raiva, ânimo de bem querer por duas semanas ou serena predisposição à fugaz harmonia comunitária. Puro amor ou pura crueldade:Paixões rompem a fronteira dos sentimentos por um desejo insensato. Passando os anos de repetições de remorsos somos condicionados a uma continência civilizada, então já […]

Read More Näif Organon

Transe do Sofista Solipsista

Viajamos na cena sobre tacos de madeiraporque bem ensaiado foi o simulacro feitode rasgos roubados da vida de estranhos,que bela atuação destruindo a fantasiada eterna existência juvenilnum mundo cheio de vagalumes! Resta-nos a longa letargia suspirante do sono.Oh! E… Depois da dissipação do mantoda noite o que virá além? Nossas mentes são espectros sedentosque preferem […]

Read More Transe do Sofista Solipsista

Mister Man

Feche os olhos e abrace-a como um bebê, você se sentirá melhor, querida. Essa árvore é um romance magnífico feito de sólidas palavras que se enramam, balançam, balançam e silvam com o passar do vento, às vezes dá flores e frutos. Ah, árvores, árvores, árvores são minhas histórias favoritas! Suspire, Sarah, sinta esse cheiro de […]

Read More Mister Man